quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

UMA AVALIAÇÃO DAS CHUVAS NO ESTADO DA PARAIBA... ATÉ 17.01.2017(TERÇA FEIRA)




UMA AVALIAÇÃO DAS CHUVAS NO ESTADO DA PARAIBA...

ATÉ 17.01.2017(TERÇA FEIRA)

Agora em Janeiro-2017...Patos/EMBRAPA 82,5


Entretanto, os demais Municípios do Estado da Paraíba....Bem abaixo da média...
Veja....Chuvas Acumuladas no ano: De 01/01/2017 a 17/01/2017

Certamente, outros municípios... Atingirão suas médias... Como Teixeira 119,0....São José de Piranhas 127,2...Serra Grande 105,3...Cajazeiras/Aç. Eng. Ávidos 88,6...Sousa 122,5...Portanto, só esses 6(seis) municípios...Jamais, vai...Representar a “Média Histórica do Estado da Paraíba...Em Janeiro de 2017...Que é acima de 50mm.

Pelo Andar da Carruagem....Esse Janeiro de 2017...Vai ser um dos anos...Menos Chuvoso do Estado da Paraíba...Em toda sua História...Da 'Serie Histórica de Chuvas para o Mês de Janeiro.

Pois, segundo Cálculos... Até ontem(17.01.2017, terça Feira)...A media Histórica de Chuvas no Estado da Paraíba...No Mês de Janeiro de 2017... Ainda... Não atingiu os 10%...Pense nisso.

Diante disto...Vem só confirmar:


REOCUPANTE: 
Pouca chuva no Nordeste deve durar até 2019, afirma climatologista
Para a produção agrícola esse cenário, se confirmado, poderá causar prejuízos à safra de verão.

Falta de chuva deve se estender até 2019.
O fenômeno climático começará a se intensificar entre os meses de setembro e outubro, permanecendo até 2019, é a afirmação do climatologista, Luis Carlos Molion.
Utilizando o sistema de previsão por similaridade, Molion explica que o La Niña deve seguir o padrão próximo ao ocorrido entre os anos 1999 a 2001 quando o fenômeno se estabeleceu após um forte El Niño de 1997 a 1998.

Segundo ele, com o esfriamento das águas do Pacifico um sistema de alta pressão permanece sobre o Brasil, sendo característico por ar seco que dificulta a formação de nuvens. Além disso, é comum por “altas temperaturas durante o dia e tempo mais frio durante a noite”, explica.
Dessa forma, o climatologista afirma que até 2017 o clima deve ser caracterizado por chuvas abaixo da média em todo o Brasil Central, com exceção da região Sul que tende a receber um volume maior de precipitações. Além disso, em anos de La Niña é comum o avanço de massas de ar polar que favorece a formação de geadas e alongamento de períodos de baixa temperatura.
Para a produção agrícola esse cenário, se confirmado, poderá causar prejuízos à safra de verão, especialmente para culturas como soja, milho e algodão. ” Há uma tendência de que as chuvas fiquem firmes somente a partir de novembro e, em geral os produtores querem plantar em setembro ou inicio de outubro”, ressalta Molion.

Além disso, há a possibilidade da ocorrência de veranico severo em janeiro, com a volta das chuvas em março, abril e maio, favorecendo então a segunda safra de milho.
Já no Sul, o estabelecimento da zona de alta pressão sobre o Brasil Central “tende a desviar as frentes frias que em geral passam sobre o Rio Grande do Sul, então há uma tendência de até 2017 à região tenha grande ocorrência de chuvas”, pondera o climatologista.

De acordo com Molion, o La Niña também favorece a formação de geadas e a manutenção de temperaturas até 2°C abaixo da média com o alongamento do inverno. Fator que pode ser prejudicial para a cultura do milho safrinha.

Para uma previsão de similaridade mais alongada, entre 2018 e 2019, o padrão climático deverá sofrer alteração, deixando o Sudeste, Centro-oeste, Norte e Nordeste mais chuvoso, e o Sul com menos presença de chuvas.

Portal Notícias agrícolas

Data: quarta-feira, Agosto 3, 2016


Resumo da Ópera:

Que essa Situação de Escassez de Chuvas (De Chuvas abaixo de Média)...Agora em Janeiro de 2017...Não é somente, no Estado da Paraíba...Está ocorrendo em todo Nordeste...Ou seja, desde do Piauí...Até a Bahia...No resto, são ‘Especulações de alguns ‘Meteorologistas”...

Em Tempo...

Certamente, outros municípios... Atingirão suas médias... Como Teixeira 119,0....São José de Piranhas 127,2...Serra Grande 105,3...Cajazeiras/Aç. Eng. Ávidos 88,6...Sousa 122,5...Portanto, só esses 6(seis) municípios...devido serem municípios localizados...Em cima...Ou abaixo de “Serras”...Como Teixeiras-PB, Patos-PB...Serra Grande-PB, São José de Piranhas-PB...Que fica abaixo da Serra de Monte Horebe-PB...

Essas ocorrências de Chuvas nessas localidades,...Vem ocorrerem, devido esses municípios citados acima, serem beneficiados...Por “Causa’, decorrente de “Pequenos Abalos Sísmicos’...Que Ocorrem nesse Período(Dezembro a Janeiro)...Nessas localidades respectivas...Aonde vem, aumentar a evapotranspiração dessas  já mencionadas localidades...Devido ao ‘Intenso Calor’...Dessas Pequeníssimas Placas Tectônicas...Existentes dentro dessa Bacia Hidrográfica Piancó-Piranhas-Peixe...

Diante disto...Veja esses Artigos:

OS ABALOS SISMICOS DE 2,0 à 3,7GRAUS NA ESCALA RITCHER EM PEDRA PRETA-RN... E AS CHUVAS DE 190MM EM SOUSA-PB...

O PORQUÊ DA MICRORREGIÃO DE CAJAZEIRAS NA PARAÍBA... AINDA SER CHUVOSO?



 
Do Escritor,
Pedro Severino de Sousa.
João Pessoa(PB), 18.01.2017.








terça-feira, 10 de janeiro de 2017

PROPOSTA DE ESTUDO DAS MUDANÇAS DOS PRECEITOS DA CIÊNCIA METEOROLÓGICA.


“O Calor do Magma do Interior da Terra...Fator determinante do El Niño...Ou La Niña”...(  Grifo Pedro Severino de Sousa)


PROPOSTA DE ESTUDO DAS MUDANÇAS DOS PRECEITOS DA CIÊNCIA METEOROLÓGICA.


Essa 'Pancadas de Chuvas...Em Patos-PB...E regiões do sertões da Paraíba, Rio Grande do Norte..E Ceará...Foram provocadas por Abalos Sísmicos...Na Cordilheira Oceânica do Oceano atlântico.
http://sismosne.blogspot.com.br/2017_01_01_archive.html
Forte chuva com trovoadas causa alagamentos e derruba teto de loja em Patos-PB.
https://www.wscom.com.br/.../forte+chuva+com+trovoadas...

                                         UM MOMENTO DE REFLEXÃO,...

Se realmente,  O CALOR DO INTERIOR DA TERRA...For...O FATOR DETERMINANTE DO SEU CLIMA)... (http://pedroseverinoonline.blogspot.com.br/),...

Certamente,

Os ‘Preceitos da Ciência Meteorológica...Serão modificados...

 

Diante disto...Afinal, quais são as causas do  El Niño?

http://blogln.ning.com/profiles/blogs/da-organiza-o-mundial-de-meteorologia-omm-para-pedro-severino

 

Para se entender um pouco das “Causas e Efeitos” dos efeitos do El NIÑO...Para com o semi- árido do nordeste do Brasil, Indonésia e a Austrália setentrional, entre outras regiões da biosfera terrestre...Será preciso que a “Ciência meteorológica”, saiba as “Causas...” Geofísicas desse fenômeno climatológico, tão conhecido que é o El NIÑO.

Entretanto, como foi abordado acima, vejo que o “Ciclo Hidrológico”, Decorre e em sua essência da atividade solar, umbilicalmente, conjugada com uma “Maior e/ou Menor( EL NIÑO e/ou LA NIÑA)....Aonde se aumenta e/ou diminui as intensidades das atividades do “Magma do Interior da Terra”... Que ao meu vê, é através das atividades “Vulcânicas” submersas nos mares e oceanos...E como também, das “Placas Tectônicas”...Decorrentes das derivas dos continentes... Aonde se intensifica e/ou diminui os índices de chuvas...Das estações chuvosas...Dos diversos rincões da biosfera terrestre.

Para se compreender isto melhor e possíveis soluções, vamos por parte:
Quando estiver ocorrendo uma maior intensidade das atividades do magma do interior da terra... Decorrente, talvez, da ascensão do calor do interior da terra, encontrar matérias de explosões nucleares, como o Urânio, entre outros...Que, obviamente, aumenta as atividades “vulcânicas e Sísmicas”... Que sejam nos mares e continentes.

Neste caso, obviamente, ocorrerá uma maior intensidade “Vulcânica e Sísmica”, nos mares e continentes... Tudo isto ao meu vê, vem ocasionar o efeito ELNIÑO... Aonde, traz chuvas para o sul e sudeste do Brasil, os países andinos, como Chile, Peru e Equador, até mesmo para o Canadá e o norte dos Estados Unidos da America (EUA)... Enquanto, por outro lado, traz “Estiagem”...Para o semi-árido do nordeste do Brasil, Indonésia, Austrália setentrional, entre outros Países.

gora, entretanto, como explicar tudo isto abordado acima, ou seja, de muita chuva em algumas regiões do planeta terra, como sul e sudeste do Brasil, Peru, Chile e Equador... E estiagens...no semi-árido do Nordeste do Brasil, Indonésia e Austrália setentrional?.

Segundo meu ponto de vista, o El Niño, ocorre devido o aquecimento das águas oceânicas decorrente de candeias vulcânicas submersas nos mares e oceanos...Levando a intensa evaporação...Favorecendo a formação de chuvas nas regiões adjacentes...As localidades aonde existem cadeias de vulcões submersas nos mares e oceanos e/ou aonde existem também colisão de placas tectônicas... Exemplo de tudo isto, são neste período (El Niño) de chuvas em Lima no Peru... E das chuvas na Patagônia chilena.

Agora, como explicar também, com a ocorrência do El Niño...ocasionar estiagem no semi-árido do nordeste do Brasil, Indonésia e Austrália setentrional... Se o El Niño, ocasionar “Intensa evaporação”... Invés de favorecer a formação de chuvas...faz é trazer “Estiagens” para estas regiões mencionadas acima?.

Dentro de um raciocínio lógico, é obvio, que quando, o “EL Niño, vem atuar, é por que as atividades do interior do Magma da Terra... Se encontra com uma maior intensidade...ocasionando as “ Vulcões Continentais”, a uma maior intensidade de atividades...Emitindo maior teor de gases quentes e secos...Para atmosfera terrestre...No caso da ocorrência do El Niño, os vulcões existentes nas Cordilheiras dos Andes(em média com 5.000 metros de altitude)...que se estende desde do extremo sul da Patagônia chilena ( é interessante, mencionar, que só o Chile, é detentor de mais de 2.800 vulcões).

Até extremo norte da Colombia...Vem emitir muito mais gases quentes e secos...Que entram nas correntes dos ventos alísios... Neste período do El Niño...Vem aquecer a troposfera(camada de condensação das chuvas) dos sertões do semi-árido do Brasil...Por ser regiões de “Alta Pressão Atmosfera” ... Venha dissipar as formações de chuvas...Mesmo nas estações chuvosas.

Sabe-se, que o País da Indonésia, sofre o mesmo problema climatológico, como o semi-árido do Nordeste do Brasil, periodicamente e permanentemente, sofre com os seus períodos de estiagens...Não será por que, a Indonésia, é toda circundada por vulcões?

Agora, “ A Grosso Modo”...Seria interessante, e salutar para o “Meio Ambiente Global”...Que a ONU(Organização das Nações unidas), através dos seus organismos de combate ao “Aquecimento Global”... Viesse estimular em “Escala Global”...Principalmente, os países Andinos... A Gerarem as suas “Matrizes Energéticas”... Através de “Termoelétricas, movidas a gás natural... Só assim, penso eu, diminuiria os efeitos do “EL NIÑO....

 

 

ARTIGOS CORRELATOS:

Palestra sobre meteorologia da Semana Estendida de Ciência e Tecnologia

http://pt.slideshare.net/samanthameteorologia/palestra-sobre-meteorologia-da-semana-estendida-de-cincia-e-tecnologia

 

 

É A METEOROLOGIA OU A CLIMATOLOGIA ?

 

  

Por isso...Propus:
PROPOSTA DE ESTUDO DA METEOROLOGIA... PELA SISMOLOGIA...
http://pedroseverinoonline.blogspot.com.br/.../proposta...

 


Do Escritor,
Pedro Severino Sousa
João Pessoa(PB), 10.01.2017

domingo, 8 de janeiro de 2017

O CALOR DO INTERIOR DA TERRA... (O FATOR DETERMINANTE DO SEU CLIMA).




“Se por hipótese, as manchas solares…Não são as causas do “El Nño?…Qual outro fenômeno natural…Poderia ser as causas do La Niña?”

Sabe-se que a Ciência Meteorológica, ainda não sabe, as causas do “El Niño”…Alguns Doutores em Meteorologia, levantam a hipótese…Que seja decorrentes de manchas solares…Que ao meu vê, é improvável…Pois, por pequena que seja, essas “supostas”…Manchas solares… São bem maiores do que o Planeta terra…Então, logicamente, não iriam só aquecerem as águas do Oceano Pacifico, localizado no litoral Peruano…Aonde existe a ocorrência do El Niño…Se por hipótese, as manchas solares…Não são as causas do “El Nño?…Qual outro fenômeno natural…Poderia ser as causas do La Niña?

"Não precisa ser especialista, ou seja, meteorologista, para levantar “Hipótese”…Já que o “El Niño, decorre do aquecimento das águas do Oceano Pacifico, localizado no Litoral Peruano…E o resfriamento dessas águas no litoral peruano…Ocorre o “La Niña...Suas causas…Não são as manchas solares…Cabe, aos estudiosos…Desta ciência meteorológica…Estudar os outros viés…Ou seja, outros parâmetros para comensurar as origens das causas meteorológica".

Agora, entretanto, ao meu vê, tanto o El Niño e o La Niña…Definidos e conceituados pela Ciência Meteorológica, abordados acima, como visto, são (El Niño e La Niña)…São pontualizados no litoral Peruano…Todavia, repito, o meu vê, a dimensão da área do El Niño…Como do La Niña…Estende-se desde o litoral Peruano…Até a Austrália setentrional, Indonésia…E o Anel do Fogo… Região de intensa atividade vulcânica e sísmica que circunda a placa tectônica do Oceano Pacífico . Essa placa é circundada pelas placas de Nazca, Filipina, de Cocos, Antártica, Indo-australiana, Norte-americana e uma pequena (mas importante) borda com a placa da Eurásia. (Alguns geólogos e afins…Também, incluem a região de Java como parte do Anel de Fogo…E como também, ou melhor, principalmente, devido, as colisões das placas tectônicas)Ou seja, em períodos de intensas colisões… Das Placas tectônicas… Aonde, vem intensificar, os abalos sísmicos (terremotos, maremotos e tsunamis)…Afora, as atividades vulcânicas submersas nos mares e oceanos…vem provocar o El Niños…Enquanto na ausência dos El Ninõs…vem atuar o La Niñas…Decorrentes, sobretudo, do aumento (El Niño)…Diminuição (La Niña)… Dos abalos sísmicos… Oriundos do “Calor” do magma do interior da terra.

Em suma, quando aumenta o calor do interior da terra…Ocorrem uma maior colisão das placas tectônicas…Onde por conseqüência…Ocorrem os terremotos, maremotos, tsunamis…Aonde ocorrem também, uma maior atividade vulcânicas continentais…E Submersas nos mares e oceanos… Aonde vem ocorrem os El Niños e/ou os La niñas
Agora, sobretudo, prevê que anos subseqüentes ao El Niño… Ser de  seca(estiado) no semi-árido no nordeste do Brasil… E anos de La Niñas…Ser de muitas chuvas(chuvosos)…No semi-árido do Brasil…Não “Passa”…De “Mera” especulação de alguns meteorologistas…Pois, segundo, “Serie Histórica…Dos índices pluviométrico… Dos Institutos Meteorológicos do Brasil(CPTEC/INPE, INMET, entre outros)…Dizem…Nem sempre…Os anos de El Ninõs…São secos…No Nordeste do Brasil…E nem, os anos…La Niñas…São chuvosos…no Nordeste do Brasil…E/ou vice e versa…O resto…Não passa…De mera especulação…
Agora, sobretudo, ao meu vê, o El Niño (pois, ainda não existem Teses Cientificas…Mostrando suas causas)…São decorrentes…Quando ocorrem uma maior intensidade de calor…oriundo do magma do interior da terra…Aonde vem…Aumentar a intensidade das atividades vulcânicas continentais e submersas nos mares e oceanos…E sobretudo…vem aumentar, substancialmente, as colisões…Entre as placas tectônicas…E no caso, do La Niña…o Inverso de tudo isto…Abordado anteriormente. 

Então, partindo destas premissas e/ou parâmetros… Venho conjecturar… Pois, não possuo “Estudo Científico”…Para defender a Tese…De que o El Niño…Concernente, ao Nordeste do Brasil, principalmente, no seu semi-árido…Decorre mais…Dos “ventos Alísios”, ou melhor, os gases (quentes e secos)…Oriundos das atividades vulcânicas das Cordilheiras dos Andes… que em consequência disto…Aquece a troposfera(camada de condensação das chuvas)…Dissipando…As “Frentes Frias”…E as convergências de Umidades Tropicais…E no caso, da ausência do El Niño…vem atuar…O La Niña…Aonde, a troposfera do semi-árido do Nordeste do Brasil…Encontra-se de forma latente, ou melhor, com temperatura fria( sem a perturbação dos gases quentes e secos oriundos das atividades vulcânicas da Cordilheira dos Andes)…Condizentes, a condensação dos vapores…oriundos das frentes frias…E umidades tropicais...

Então, seria providencial que a OMM(Organização Meteorológica Mundial)…Orientasse, ou melhor, determinasse que todos Institutos de Meteorologia…Espalhados pelo Mundo Afora… No caso do Brasil…CPTEC/INPE e INMET…No cenário internacional, a NASA(Agência Espacial, EUA)…Que faça “Estudos”…Mais aprofundados, ou seja, se estude melhor o “Calor”…Oriundo do interior do “Magma da Terra”…Aonde se origina…Todas as “Intempéries”…Dos Fenômenos naturais da terra…Como deriva continental, atividades vulcânicas, terremotos, maremotos, tsunamis…Afora, ao meu vê, como abordado acima, os El Niño(s), La Niña(s)…Decorrente disto, logicamente, combinado, ou melhor, associado com a luz, energia e calor, do astro rei o sol…E finalmente, associado também, as estações do ano(verão, inverno, outono e primavera)…Vem definir os períodos… “Chuvosos”…E “Não Chuvosos”.

                                               Resumo da Ópera.

Como se sabe, em anos de ‘EL NIÑO’...No Nordeste do Brasil, são ‘Secos’...Em anos de LA NIÑA...São “Chuvosos”...

Diante disto, é perceptivo a ‘Olho Nú’...Que os ‘Mapas de Temperaturas das Águas Superficiais dos Oceanos...Quando as Águas do Oceano Pacifico...Estão ‘Quentes’...São anos de EL NIÑO(S)...”Seca no Nordeste”...Até por que “Esfriam as Águas do Oceano Atlântico...Principalmente, quando o Dipolo do Atlântico Tropical, é Positivo...Ou seja, Atlântico Norte...’Quente’...E o Atlântico Sul...’Frio”.

Já em anos de  LA NIÑA(S)... As Águas do Oceano Pacifico...Estão ‘Frias’...Sendo assim, o Nordeste do Brasil’...É ‘Chuvoso’...Até por que, as Águas do Oceano Atlãntico...Estão ‘Quentes’... Principalmente, quando o Dipolo do Atlântico Tropical, é Negativo... Ou seja, Atlântico Norte... ’Frio’...E o Atlântico Sul...’Quente’...

Enfim, a meu vê... O ‘ Aquecimento’ das Águas dos Mares... E  Oceanos(Pacifico, Atlântico, Indico)...Depende exclusivamente, do ‘Calor oriundo do Interior do ‘Magma da Terra...No resto, são ‘Especulações Meteorológicas”.

Do Escritor,
Pedro Severino de Sousa.
João Pessoa(PB), 08.12.2017.


quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

UMA AVALIAÇÃO ATUAL...E REAL... DOS MANANCIAIS ESTEVÃO MARINHO – MÃE D ÁGUA...CONSIDERANDO ELES SEPARADOS...COMO ESTÃO AGORA – DEZEMBRO DE 2016.


UMA AVALIAÇÃO ATUAL...E REAL...
DOS MANANCIAIS ESTEVÃO MARINHO – MÃE D ÁGUA...CONSIDERANDO ELES SEPARADOS...COMO ESTÃO AGORA – DEZEMBRO DE 2016.


O volume total do Açude Estevam Marinho mais conhecido como "Açude Curema Mãe D’água", quando foi construído, era de 1.358.000.000 m³, mas, no ano de 2013 estudos bati-métricos foram realizados, onde na oportunidade apontou uma perda brusca em sua capacidade.

Estudos comprovam que, um dos principais problemas responsável diretamente pela perca significativa de sua capacidade, está relacionado aos assoreamentos, esses causados pelos desmatamentos, principalmente das matas ciliares do rio e de seus afluentes formadores. Atualmente o manancial apresenta-se com a seguinte capacidade máxima 1.159.645.358 m³.

Capacidade do Açude Curema.....................................591.646.222 m³
Capacidade do Açude Mãe d'água.................................567.999.136 m³
Capacidade do complexo Curema/Mãe D’água........1.159.645.358 m³

Tudo isto abordado acima...Entretanto, ‘Eles(Curema- Mãe  D Água)...Separados como estão agora(Novembro de 2016...É outra ‘História’.
Diante disto, vamos a ‘Real Situação’.

Capacidade do Açude Curema.....................................280,00milões m³
Capacidade do Açude Mãe d'água................................232,60milhões m³


RESUMO DA ÓPERA:

UMA ANALOGIA DO AÇUDE DE CUREMA.

1 – Primeiramente analisaremos a situação do Manancial Estevam Marinho, conhecido popularmente, pelo a Açude de Curema...Na verdade, a sua ‘Bacia Hidráulica, possui uma capacidade máxima de somente, 280 milhões de metros cúbicos...E a  sua Cota de Soleira, é a Cota 237(cota do sangradouro)...E que em 14/12/2016...Se  encontrava na cota 218,20...Com o volume de  15,00(quinze milhões)...Que corresponde um um percentual de   2,6%...Isto considerando o Açude de Curema...Supostamente, contido dentro ‘Sistema Curema–Mãe D Água...Que possui em sua capacidade máxima de 591 milhões.

2 – E se fossemos considerar... E que era para ser...O Açude de Curema...Na verdade, a sua ‘Bacia Hidráulica, possui uma capacidade máxima de somente, 280 milhões de metros cúbicos...E a  sua Cota de Soleira, é a Cota 237(cota do sangradouro)...E que seu volume atual em 14 de Dezembro de 2016...É de  15,00(quinze milhões )...Que corresponde um percentual de   2,6%...Sendo assim, o seu volume atual, seria de somente, 7,3milhões...Que dentro da nova ‘Curva-Chave’...Ou seja da nova ‘Planilha da Cota, Área,  Volume...Estaria na Cota215,02m.




UMA ANALOGIA DA BARRAGEM DE MÃE DÁGUA.

1 – Já concernente, a situação da Barragem de Mãe D Água...Na verdade, a sua ‘Bacia Hidráulica, possui uma capacidade máxima de somente, 232,6 milhões de metros cúbicos...E a  sua Cota de Soleira, é a Cota 237(cota do sangradouro)...E que em 25/11/2016...Se encontrava na cota226,01...Com o volume de  36(trinta e seis milhões)...Que corresponde a um percentual de   6.3%...Isto considerando a Barragem de Mãe D Água...Supostamente, contido dentro ‘Sistema Curema –Mãe d Água...Que possui em sua capacidade máxima de 232,6 milhões.

2 – E se fossemos considerar... E que era para ser...A Barragem de Mãe DÁgua ...Na verdade, a sua ‘Bacia Hidráulica, possui uma capacidade máxima de Mãe d Água...Que possui em sua capacidade máxima de 232,6 milhões.
E a  sua Cota de Soleira, é a Cota 237(cota do sangradouro)...E que seu volume atual em 15 de Novembro de 2016...É de  36(trinta e seis milhões)...Que corresponde um percentual de   6.3%...Sendo assim, o seu volume atual, seria de somente, 16,704 milhões...Que dentro da nova ‘Curva-Chave’...Ou seja da nova ‘Planilha da Cota, Área,  Volume...Estaria na Cota222,01m.

Em suma, cabe a  Agência Nacional de Águas – ANA...Executar uma atualização da ‘Bateria de Jogo de Réguas Lininmétricas do complexo Curema-Mâe...O novo volume máximo de Curema-Mãe Dágua... Tanto do Sistema Curema-Mãe DÁgua interligados...E sobretudo, do Açude de Curema...E da Barragem de Mãe DÁgua...Separados, ou seja, ‘Individualizados’...

 

Diante disto...’Eis a Questão’!

 

Do Escritor,

Pedro Severino de Sousa.

                                  João Pessoa(PB), 14 de Dezembro de 2016.